P34
Cidades em movimento: reconfigurações identitárias em espaços de mobilidade (PT/ES/EN)
Convenors:
Graça Indias Cordeiro (ISCTE-IUL)
Alessandra Barreto (Universidade Federal Fluminense)
Location:
Sala 5, Ciências Veterinárias (Map 30)
Start time:
10 September, 2013 at 9:30
Session slots:
3

Short abstract:

Promover a aproximação de estudos urbanos, locais e transnacionais, reveladores das conexões e intersecções entre processos identitários, territorializações, mobilidades e acções políticas em contextos cosmopolitas

Long abstract:

As conexões e interacções entre as várias dimensões da vida urbana contemporânea têm sido um dos temas estruturantes da antropologia urbana. A abordagem etnográfica das cidades tem aproximado os estudos locais dos estudos transnacionais, contribuído para o reconhecimento das mobilidades humanas como elementos ativos e estruturantes das realidades locais e até micro-locais, e não como simples epifenómenos da globalização capitalista. Os protagonistas dos processos de mobilidade transnacional são, cada vez mais, atores sociais envolvidos nas dinâmicas de produção da identidade do lugar, criadores e replicadores dos discursos e das práticas da sociabilidade urbana e, até, agentes ativos e estratégicos para o desenvolvimento da economia local. Hoje, imigrantes laborais, residentes estrangeiros, emigrantes de retorno ou estudantes de intercâmbio configuram algumas das complexas mobilidades contemporâneas que, em contextos de sociabilidade cosmopolita, participam dos processos de produção do espaço das cidades e de novas configurações e possibilidades de atuação política. Neste painel procuramos aproximar os contextos locais dos fenómenos transnacionais, reveladores da multiplicidade de práticas e olhares que confluem nestas urbes feitas de mobilidades. Convidamos à apresentação de etnografias e contributos teóricos sobre fenómenos de mobilidade que conectem grupos sociais e lugares (turismo, migração, diáspora); estudos de caso sobre o envolvimento de migrantes em processos e dinâmicas locais (associativas, políticas, religiosas, culturais); reflexões sobre o papel dos agentes sociais exógenos nos processos de transformação urbana e capitalização sócio espacial (nobilitação, renovação, abandono); participação de deslocações humanas na produção e circulação de imagens e sentidos patrimoniais locais ou transnacionais (tradição, identidade, imaginários).