Accepted paper:

"Essa terra que eu tomo de conta": a reforma agrária no mundo dos engenhos (Pernambuco, Brasil)

Author:

Ana Luísa Micaelo (University Institute of Lisbon (ISCTE-IUL))

Paper short abstract:

Nesta comunicação procura-se entender como se constitui um assentamento rural ao longo do tempo, enfatizando a forma como a terra tem sido incorporada nos projectos familiares dos antigos moradores de engenho e trabalhadores assalariados da cana na Zona da Mata de Pernambuco.

Paper long abstract:

Apesar da reorganização cíclica da economia da cana que teve lugar ao longo do tempo, enormes propriedades privadas de terra cultivada com cana-de-açúcar foram estabelecidas na Zona da Mata de Pernambuco desde o período colonial, no início do século XVI, e persistem até ao presente. Primeiro com mão-de-obra escrava trazida de África e depois assalariada, as plantações de cana-de-açúcar tornaram-se a espinha dorsal das relações de poder no estado de Pernambuco. Desde o final dos anos oitenta, disseminaram-se na região vários movimentos de luta pela reforma agrária que, através da ocupação de terras, reivindicaram o seu valor de uso e "interesse social", tendo sido bem-sucedidos na fundação de assentamentos rurais, onde os antigos cortadores de cana têm reorganizado as suas vidas e a sua relação com a terra. A investigação baseia-se em trabalho de campo com observação participante que levei a cabo recentemente no assentamento Pirapama (2010-2011). Nesta comunicação irei desenvolver as questões que dizem respeito à tessitura das relações de parentesco dos "assentados" para reflectir sobre a forma como elas têm vindo a integrar a transmissão da posse da terra. Deste modo, proponho-me situar a problemática da apropriação da terra nestas novas dinâmicas sociais, territoriais e familiares, contribuindo, por um lado, para a análise desta fase histórica de reorganização do espaço no mundo rural brasileiro e, por outro, para a discussão antropológica em torno dos conceitos de territorialidade, propriedade e posse da terra.

panel P43
Territorialidade, propriedade e posse da terra