Accepted paper:

Usos e desusos das terras de Tourém

Author:

Diego Amoedo (Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP)

Paper short abstract:

A terra é um elemento expressivo dos diferentes momentos ou situações históricas, econômicas, políticas, sociais e ambientais vivenciadas por um grupo ou comunidade. Analisar os usos e desusos das terras de Tourém nos permite compreender diferentes momentos e configurações, sociais dessa aldeia.

Paper long abstract:

Em Tourém - aldeia portuguesa fronteiriça do Alto Barroso - assistimos, ao longo do século XX, toda uma série de transformações na terra, que definem a territorialidade, entendida segundo Pietrafesa de Godoi, como o processo de construção dos espaços de vida das pessoas. Na primeira metade do século XX algumas terras comunais foram entregues a "particulares" para semearem "batata de semente". Atualmente, esses mesmos terrenos, nomeados de lameiros, são usados para cultivar feno para as vacas. Deparamo-nos também com momentos socio-politicos diferenciados que implicaram na concentração de terras em mãos de uma minoria em contraposição aos tempos em que a maioria das famílias vivia da agricultura, como diz Bourdieu (2004) ao passo de um mundo fechado (agricultura familiar) para um universo infinito, revelado pelos mercados e pela emigração. Diante disso, questionamos: com a irrupção do capital proveniente dos emigrantes a dinâmica e aparência da aldeia mudaram?. Hoje, as terras próximas à aldeia estão à monte, o que significa que há uma grande disponibilidade de terras para os agricultores, tendo a possibilidade de escolher os terrenos que querem cultivar. "Levam terrenos" em função da superfície, qualidade e possibilidade de acesso, assim como, possibilidade de utilização de maquinários agrícolas, como tratores ou enfardadeiras, hoje, indispensáveis para o trabalho agrícola. Por fim, pretendemos com esta comunicação, abordar as territorialidades e as transformações socio-territoriais através dos usos e desusos na(s) terra(s) de Tourém. Nesse sentido, uma terra pensada não apenas num sentido produtivista, mas como espaço de vida e da vida de seus habitantes.

panel P43
Territorialidade, propriedade e posse da terra